Um blog simples, mas rico em conteúdo, para elevo espiritual dos servos do Senhor Jesus Cristo.

terça-feira, 8 de junho de 2010

ALEGRIA VERDADEIRA SÓ EM JESUS CRISTO.



“Alegrai-vos no SENHOR e regozijai-vos, vós, os justos; e cantai alegremente todos vós que sois retos de coração”. (Salmos 32.11)


ALEGRIA: Substantivo feminino; que significa entre outras: Forte impressão de prazer causada pela posse de um bem real ou imaginário; Júbilo; Contentamento; Tudo o que alegra e contenta; Festa; Divertimento.

REGOZIJO: Substantivo masculino, que significa: Prazer; Alegria; Manifestação de contentamento.

O que é ter alegria?... Ou melhor; em que está posta tua alegria?... Ou o que é que te tem causado alegria?... Você já se perguntou se esta alegria tem perdurado por dias em tua vida ou é algo passageiro?... Já se encarou no espelho e se perguntou se realmente isto ou aquilo, real ou ilusão, é de tamanha importância assim na sua vida?

Sendo assim, basta olharmos atentamente pela “janela de nossa casa”, em cada rua, esquina, bairro e cidades; nas atitudes das pessoas, nos olhares, etc.; e não é surpresa o que encontramos. Quantas tristezas! Quantas mortes! Quantas dores! Quanta miséria! Quanta discórdia, incompreensão, violência, doença!... Onde está o companheirismo? Alguém tem informação sobre onde foi parar a misericórdia e o amor?...

- “... O FIM DA ALEGRIA É A TRISTEZA”. (Provérbios 14.13)

Com uma sabedoria vinda de Deus; já entrando em uma idade avançada e cheio de experiências através das precisas decisões em seu reinado, o sábio Salomão falava do que entendia, do que havia presenciado, ou melhor, sobre o que realmente se passa na vida do ser humano “debaixo deste sol”.

O que dizer de uma situação na vida de uma pessoa que outrora estava em regalias, que tinha tudo para ser e por que não dizer que era alegre?! Seria a alegria desta pessoa pautada e/ou firmada em que realmente? Nos seus bens materiais? Na sua saúde? Na sua família? Em seus queridos filhos? Em seus amigos?... Jó é um dos grandes exemplos bíblicos sobre o que estou falando.
Certo dia, que parecia ser igual aos outros, de repente começa vir aos seus ouvidos as piores notícias que se pode ouvir de uma só vez:

“E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho na casa de seu irmão primogênito, que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles; e eis que deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e eu somente escapei, para te trazer a nova. Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova. Estando ainda este falando, veio outro e disse: Ordenando os caldeus três bandos, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e só eu escapei, para te trazer a nova. Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova”. (Jó 1. 13-19).

Hoje em dia, através da leitura das Sagradas Escrituras compreendemos que esta situação era uma prova permitida por Deus para demonstrar o tamanho da fidelidade do patriarca, mas naquele exato momento dos acontecimentos o que será que passava nos pensamentos de Jó? Qual seria a nossa reação se tudo isso ocorresse em nós? Com certeza, frustração e amargura. Certo de que Jó sentiu tristeza sim, dores também, mas quando a alegria é verdadeira, quando não é firmada em algo passageiro, mas sim firmada em Deus, o Senhor criador e regente do universo; e através DELE se aprende a ter esperança; então de dentro do mais íntimo, onde as forças parecem minar, o homem/pessoa se levanta e adora ao Senhor Deus mesmo quando tudo parece um caos.

“Então, Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou, e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR. Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma... Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra”. (Jó 1. 20-22; 19.25).

- “MELHOR É A TRISTEZA DO QUE O RISO, PORQUE COM A TRISTEZA DO ROSTO SE FAZ MELHOR O CORAÇÃO”. (Eclesiastes 7.3)
Continuando aprendendo com o sábio Salomão, parece até ser algo contraditório o que é dito com este versículo acima. Mas vejamos bem que o nosso propósito é falar sobre verdadeira alegria, não apenas vários momentos de risos, gargalhadas, talvez por piadas, ou por uma vitória em algum jogo, ou quem sabe por comentários não edificantes sobre mulheres e coisas deste tipo; nem também a alegria quando se consegue edificar, plantar e colher, mesmo crendo que esta na medida certa, através dos meios honestos, do suor derramado no rosto e esforços empreendidos (seja estudo, braçal, financeiro, etc.), sendo legítima assim, contribui muitíssimo para vivermos alegres também. Mas tudo isto também passa, mesmo sendo um dom de Deus aos homens, mas por causa do pecado que habita em nós também traz enfado e aflição de espírito para o homem. (Ec. 1.3; 2.20; 3.13; 4.4). Para esclarecer melhor isto, vamos novamente usar as palavras do patriarca Jó:

“Porque há esperança para a árvore, que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e morrer o seu tronco no pó, ao cheiro das águas, brotará e dará ramos como a planta”. (Jó 14.7-9)

Seguindo na leitura deste capítulo vemos que Jó fala sobre o fim da vida do homem, pois quando chega este momento, o homem que é pó se vai e não existe mais. Mas a bíblia mostra um ponto de vista diferente sobre o que serve á Deus, este será lembrado sim. Posso então comparar este homem com aqueles que não servem á Deus, que não tem alegria... Mas os homens que buscam ao Senhor eu comparo como a árvore do versículo acima, a raiz posso dizer que é a nossa base de vida, aquilo em que fomos criados (os valores, a família, a comunhão com Deus), o tronco com seus galhos, folhas e frutos, com aquilo que somos e aquilo que produzimos (nossos planos, nossos investimentos, nossos filhos, etc.); esta árvore pode ser cortada, pode ser jogada ao chão, ou seja, mesmos os que aprenderam o que é alegria poderão um dia se sentir como uma árvore ao chão; vem a tristeza, uma situação difícil e a árvore seca e tomba, mas ao cheiro das águas (ação do Espírito Santo o Espírito de Vida), apenas ao cheiro a raiz começa criar forças e começa novamente brotar ramos e novamente se levanta uma frondosa árvore. É assim com o servo de Deus, vem a tristeza mas ela vai embora, vem a dor mas não permanece, e novamente ele (a) está lá em pé dando frutos pra glória de Deus.

Por sua vez diz o apóstolo Paulo: “Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte”. (2º Coríntios 7.10)

Amigo leitor, com tudo o que está sendo dito, talvez você tenha se identificado com uma situação parecida...Não é a situação que você queria passar, tudo parece contrário á você... Parece que a alegria se foi...Talvez você seja conhecedor dos princípios Divinos, ai então você começa orar, clamar, rolam lágrimas no teu rosto, a angústia no peito, a dor não vem, e em seus pensamentos crendo que Deus o abandonou.

Mas o Consolador por excelência age de forma diferente da nossa... Igual Paulo disse, esta “tristeza” que ele permitiu em tua vida, na verdade é só uma pequena semente que está sendo plantada, mas quando brotar vai ser “uma árvore de alegria”; quando se lembrar desta situação, se lembrará com gozo na alma, ao ver que Deus realmente concede força e alegria na situação mais adversa da nossa vida.
“Na verdade, na verdade vos digo que vós chorastes e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes; mas a vossa tristeza se converterá em alegria. A mulher, quando está para dar à luz, sente tristeza, porque é chegada a sua hora; mas, depois de ter dado à luz a criança, já se não lembra da aflição, pelo prazer de haver nascido um homem no mundo. Assim também vós, agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria, ninguém vo-la tirará”. (João 16. 20-22)
E você querido amigo que não entende isso, sua vida parece realizada, parece ter tudo o que necessita, mas há um vazio, as festas, bebedeiras, prostituições, as drogas, já não servem (ou melhor, nunca serviram nem servirão); teus supostos amigos não te alegram propriamente dito, talvez alguns risos em alguma festa, ou reunião, mas quando você se encontra sozinho, enfermo, ai você sente que não tem amigo nenhum, ninguém que te diga: Eu te amo!

Saiba que Jesus Cristo, quer dar alegria para você! Não alegria deste mundo, mas uma alegria real, verdadeira, que nunca sairá de dentro de você. E quando findar aqui nesta terra, esta alegria continuará de forma plena, completa nos céus. Ele deixou o seu Trono de Glória, tomou os seus pecados sobre ele na cruz do calvário, tudo por amar você. Jesus Cristo te ama e pode te dar alegria!

E assim, pela misericórdia do Senhor, ousamos dizer: EM JESUS CRISTO, EU REALMENTE TENHO ALEGRIA.

AMÉM!

Thiago Rodrigues Teixeira.

Um comentário: